Edna, DK e Adonai

Ontem acompanhei os depoimentos emocionados, particularmente do DK, quando iam sendo liberados no 12 BPM. Casualmente, Edna foi a última. Talvez porque é candidata a deputada estadual pelo PT.

Um grupo do acampamento Marisa Letícia manifestou-se no Sete de Setembro, por Lula Livre. Como faz todos os dias, no mínimo duas vezes por dia, ao saírem do acampamento para o Bom Dia, Presidente e o Boa Noite, Presidente.

Edna Dantas é de uma simpatia cativante. Não por acaso é a líder do acampamento. Adonay, que foi meu cicerone na vista, há uma semana, ao acampamento, está esperando o registro no CREA, porque tem sido o encarregado das “construções” do acampamento, que acompanha com gosto. DK filmou o depoimento que dei durante minha visita.

São brasileiros. E no dia da suposta independência, independentemente optaram por se manifestar, um direito assegurado pela rasgada constituição.

Os policiais militares os prenderam. Não prenderam que gritava a favor de outros candidatos. Aliás, eles próprios gritavam algo no 12 BPM sua preferência pelo representante do fascismo nestas eleições: temos o testemunho dos três “presos” que ficaram nas dependências policiais durante três horas! Três horas para a tomada de depoimentos!!! A eficiência é espantosa…

DK saiu visivelmente machucado: física e emocionalmente. A tortura também é simbólica: os palavrões dirigidos a uma candidata – que não pode ser presa durante a campanha – foram, segundo DK, irrepetíveis em público. E dá para acreditar: mulher e negra e petista: um petisco para truculentos neofascista da cidade mais fascista do país.

É de lamentar, mas previsível que isso aconteça e que se repita…

Enquanto isso, o candidato fascista sofria uma cirurgia por um atentado também lamentável e que deve ser repudiado por todos nós. Uma cirurgia tão apressada que o cirurgião esqueceu de colocar luvas, segundo fotos que andam pela rede. Espero que a foto seja fake: porque desvelaria não só o descuido médico, mas também a penetração de celulares com câmeras para as fotografias de praxe, necessárias à exploração política.

Os dois atentados devem ser repudiados pela democracia. Ninguém pode baixar o nível de sua compreensão dos fatos à baixeza de pensamento de um Geraldo Alckmin que disse que a caravana Lula quando recebeu tiros no sul, o fato apenas era a colheita do que Lula plantara.

Mesmo que pregue a violência, o armamento da população, ensino crianças de coloco como usar uma arma em comícios abertos, ameace de morte os “petralhas do Acre”, ao representante do neofascismo brasileiro não deve ser dito que está colhendo o que planta. É nível baixo demais para qualquer cidadão com um mínimo de raciocínio. O candidato não poderia ter sofrido o atentado: Edna, DK e Adonai não deveriam ter sido presos nem torturados no 12 BPM.

Sorry! The Author has not filled his profile.