Janaina, a jurista possuída

A velha Faculdade de Direito do Largo São Francisco foi palco de uma manifestação de juristas a favor do impeachment. Até aí, tudo bem. Penso que os mais diferentes pontos de vista devem ter espaço de circulação, e certamente os espaços universitários devem ser ocupados por pensamentos divergentes, pois se sabe que inúmeros juristas da mesma Faculdade já se manifestaram contrários ao impeachment.
 
Mas o surpreendente desta manifestação foi o discurso da co-autora do pedido de impeachment que está tramitando no Congresso, sob a batuta do poluído Eduardo Cunha. O vídeo que circula pelas redes sociais é assustador. Janaina, possuída por algum deus invocado contra demônios e cobras, berra, gesticula, ao estilo mais medieval das pregações dos inquisidores.
 
Tendo-se por possuída pelos espíritos do bem, demoniza a todos que não rezam seu credo. Mas seus gestos dão-nos a imagem daqueles que aparecem como possuídos pelos maus espíritos em todas as representações de pessoas tomadas pelo demônio. Uma nova versão de O Exorcista certamente contará com esta jurista preparada demoniacamente para representar a possuída pelo diabo a dar trabalho ao exorcista de plantão. 
 
E olha que corremos o risco de termos esta alucinada como ministra da justiça…

João Wanderley Geraldi é reconhecido pesquisador da linguística brasileira e formou gerações de professores em nosso país. Há já alguns anos iniciou esta carreira de cronista-blogueiro e foi juntando mais leitores e colaboradores. O nome de seu blog vem de sua obra mais importante, Portos de Passagem, um verdadeiro marco em nossa Educação, ao lado de O texto na sala de aula, A aula como acontecimento, entre outros. Como pesquisador, é um dos mais reconhecidos intérpretes e divulgadores da Obra de Mikhail Bakhtin no Brasil, tendo publicado inúmeros livros e artigos sobre a teoria do autor russo.