Loa aos candidatos II

Na crônica da quarta-feira passada escrevi e consagrei louvores aos (auto)honrados candidatos, sendo eles: o modernizador Meirelles, o elegante Alckmin, o bolsofurado Bolsonaro e a modelo Marina. Hoje vou tecer os louvores aos demais candidatos.
Álvaro Dias – Continue inventando e fundamentando a arte da ambiguidade na política. Continue combatendo a indecência e a imoralidade da política dos outros para esconder e proteger a sua indecência na política. Continue, insista e persista até à morte convidando publicamente o beato e supremo Sérgio Moro para fazer parte da sua campanha e, como premio, ser ministro de alguma coisa e, aí sim, acabar de vez a “Lava Jato”. Continue demonstrando e provando aos eleitores e às eleitoras que você é um especialista, um PHd empírico na política por conta dos 50 anos de vida política, sempre pelo método da ambiguidade. Inclusive, na imagem maquiada, implantando e pintando os cabelos, assim quem olha e vê acha convencido que são cabelos naturais de sua genética hereditária. Continue sendo um doutrinador político na ambiguidade. Assim, você ganhará 3% de votos.
Ciro Gomes – Persista com teimosia ridente na articulação de acordos e alianças com partidos rivais de direita, centro-direita e centro-esquerda para seduzir as eleitoras e os eleitores de todas as classes sociais. Continue proclamando que você é a “esquerda limpa” e que Lula é um “imperador”, um “mito”, é a “esquerda suja”, mas implore aos eleitores de Lula – mais de 40% – que votem em você, já que Lula é candidato inelegível. Prove que a indústria brasileira é a grande força que vai gerar lucros ao capital jamais vistos no Brasil. Assim, você irá garantir os 5% de votos.
Cabo Daciolo – Convença as eleitoras e os eleitores que a salvação do Brasil e dos brasileiros será feita pelo sistema de governo autoritário. Proclame uma nova ditadura, assim, você não conseguirá sequer 1% de votos.
José Maria Eymael – Convença as eleitoras e os eleitores que persistam e perseverem na fé cristã. Mas cuidado, muita prudência, não peça votos em nome do Senhor, nem para você, nem para seu vice pastor. É prudente você se aliar a Bancada da Bíblia no Congresso Nacional. Arrecadar bilhões de reais em nome do Senhor sem pagar um vintém de impostos.
João Amoeda – Continue na defesa e na proposição de uma educação de qualidade para todos, particularmente para as classes populares.
João Goulart Filho – Celebre e reverencie, com muita lealdade e fidelidade, o nome de seu pai, presidente honrado do Brasil e deposto pelo golpe civil-militar em 1964. Defenda o “nacional-desenvolvimentismo” do Brasil e enfrente com força e coragem o rentismo financeiro. Defenda as reformas de base que seu pai foi impedido de implantar pelo golpe.
Guilherme Boulos – Continue leal e fiel aos princípios ideológicos de seu partido – a luta por uma sociedade socialista democrática participativa, viva. E fique de olho bem aberto no candidato do segundo turno.
Vera Lúcia -Continue persistente na luta pela educação pública estatal para todos, pela qualidade das leis dos trabalhadores e pela estatização e preservação dos bens comuns de todos. Seja fiel às suas propostas.
Luiz Inácio Lula da Silva – Fernando Haddad – Lula, continue imbatível. Continue vitorioso frente a qualquer candidato e frente a todos os demais candidatos. O Brasil e os brasileiros, trabalhadores, servidores, mini e pequenos empresários, autônomos, alunos de ensino fundamental das periferias, das favelas, da zona rural, estudantes universitários, professores das creches, dos jardins escolares, da educação fundamental, da educação do ensino médio, professores, pesquisadores e estudantes das universidades públicas federais e estaduais, usuários e dependentes da saúde pública, dos transportes urbanos, enfim, todas brasileiras e todos brasileiros que não cansam e não desistem de acreditar e de lutar por um Brasil democrático melhor, pela participação na luta por uma democracia viva e substantiva, precisam que você, Lula, volte a ser presidente do Brasil em 2019. Continue provando ao (auto)idolatrado e supremo Sérgio Moro e aos demais supremos que te condenaram, que você é inocente e que tem força de caráter e força moral e ética para ser candidato, de ser eleito e de executar um governo de programas sociais em alta e elevada prioridade. A luta continua. Os seus eleitores continuam na luta com você. Amanhã será um novo dia, com você candidato à presidente e Fernando Haddad candidato à vice-presidente.
Um pedido às eleitoras e aos eleitores: votem com a consciência política e não com a fé e o coração.

José Kuiava Contributor
Professor, pesquisador, escritor
José Kuiava é Doutor em Educação pela Faculdade de Educação da Unicamp (2012). Atualmente é professor efetivo- professor sênior da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Planejamento e Avaliação Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: autobiografias.inventário da produção acadêmica., corporeidade. ética e estética, seriedade, linguagem, literatura e ciências e riso.